Como a realidade virtual vai afetar o marketing digital

Se você é daqueles que pensa que realidade virtual é coisa de filme de ficção científica ou coisa do futuro – precisa saber que o futuro já é “hoje”.  Você vê dispositivos de realidade virtual em todos os lugares e a tendência é ver cada vez mais a realidade virtual integrada no marketing.

Éh, quem menos corre voa!

E todo mundo está entrando na corrida da realidade virtual, investindo principalmente e “pessoas capacitadas”.

Como imagina a realidade virtual inserida no cotidiano das pessoas?

  1. Assistir um vídeo e sentir a experiência que está na tela.
  2. Sentir a mesma experiência de um astronauta viajando pelo espaço.

Como fazer isso?

Com a realidade virtual.

E que tal o usar isso para ver os produtos, ou se ver experimentando alguma coisa?

É isso que vai acontecer com a realidade virtual.

A realidade virtual vai aproximar você das pessoas, dos objetos, te fazer estar em lugares, te proporcionar sensações.

Isso é apenas um exemplo da forma como muitas empresas vão integrar a realidade virtual no marketing.

Por outro lado, se você pensar no e-commerce, temos todos esses produtos.

Por que não usar isso para ver os produtos, ou se ver experimentando alguma coisa?

Você vai poder ir lá, ver os produtos, sentir, tocar. E é aí que o marketing digital vai

Talvez você não tenha a mesma sensação que teria na vida real, mas eventualmente alguns desses sentimentos vão ser transmitidos na web, na medida em que as tecnologias são desenvolvidas.

É assim que a realidade virtual vai afetar o marketing online. Vai pegar as experiências da vida real e te mostrar isso online.

E a pergunta nesse momento é: Quando sua empresa vai começar a usar a realidade virtual no seu negócio?

1. Volvo
Graças ao aplicativo Volvo Reality, os consumidores podem fazer um test drive no SUV de luxo Volvo XC90 sem sair do conforto de suas casas. Esse é considerado o primeiro test drive totalmente imersivo, que precisa apenas de um smartphone e um Google Cardboard de papelão para acontecer.

O app combina imagens do interior do veículo com filmagens do trecho de uma estrada em Vancouver, no Canadá, o que permite ao utilizador simular uma pequena viagem como se realmente estivesse dentro do carro.

2. Topshop
Os grandes e concorridos eventos de moda costumam reunir um público seleto, garantindo o clima de exclusividade que o segmento tanto gosta. Isso significa que a maioria dos consumidores diretos das marcas não têm acesso aos principais eventos de marketing de moda: os desfiles.
Para tentar mudar esse cenário (ou quase isso), a Topshop foi uma das marcas que inovou e apostou na realidade virtual para levar a experiência de um convidado VIP da Semana de Moda de Londres para os meros mortais.

3. Dior
Ainda no segmento da moda, outra marca que adotou a imersão do conteúdo em realidade virtual foi a Dior. No ano passado, a empresa apostou em seus próprios headsets de RV, o Dior Eyes, que permitiu aos seus clientes visualizar os bastidores do seu desfile em Paris enquanto visitavam suas lojas.

4. Merrell
Durante o Festival Sundance de Cinema de 2015, a marca Merrell fechou uma parceria com a revista Rolling Stone para estrear o seu primeiro comercial em movimento com direito a experiência em realidade virtual.
Na ação, os consumidores andavam por um cenário físico especialmente concebido para complementar a experiência de imersão proporcionada pelo Oculus Rift. No conteúdo virtual, as pessoas caminhavam por uma trilha perigosa nas montanhas.

5. HBO
Em 2014, a HBO também apostou no Oculus Rift para oferecer uma experiência de como seria a vida nos Sete Reinos de Game of Thrones. Um dos cenários de realidade virtual criado pela empresa colocava os usuários do gadget em um elevador que escalava uma parede de gelo com 200 metros de altura.
O cenário físico também foi especialmente projetado para aumentar a imersão, incluindo o efeito de vento das geleiras. Quem teve a oportunidade de participar da simulação ficou espantado com a realidade proporcionada pelo conteúdo.

6. McDonalds e Coca-Cola
Os dois gigantes tiveram ideias parecidas para atrelar seu nome à realidade virtual: ambas as empresas criaram seus próprios modelos de cardboards. Enquanto a Coca-Cola lançou embalagens especiais para seus pacotes de latinhas, o McDonalds resolveu transformar as caixas do McLanche Feliz em óculos de realidade virtual.

7. Nike
A famosa marca de artigos esportivos também não quis ficar de fora das novidades e , no ano passado, apostou na realidade virtual para chamara a atenção do público para sua nova linha de chuteiras.
A ideia da campanha é fazer com que qualquer pessoa assuma a perspectiva do jogador Neymar em campo. A experiência fica ainda melhor com o Google Cardboard, mas também pode ser experimentada em dispositivos móveis – sem tanta imersão, obviamente.

8. Cidade do Porto
Engana-se quem pensa que apenas marcas podem se beneficiar da RV em suas estratégias de marketing. Um bom exemplo de como a tecnologia pode ser aplicada ao turismo é o case da Cidade do Porto, em Portugal.
Em março deste ano, a Câmara da cidade decidiu investir em um aplicativo para iOS e Android que pode ser utilizado com o Cardboard. A ideia é que os utilizadores possam passear virtualmente por locais icônicos de Porto e, além disso, um conjunto personalizado de óculos com a imagem corporativa da cidade também foi lançado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *