Como transformar fãs em clientes

como-transformar-fas-em-clientes-2

Converter uma venda através de um relacionamento pela internet, ou seja transformar fãs/seguidores em clientes é o desafio atual de quem se lançou na internet com o objetivo de buscar clientes para seu negócio, o caminho a se percorrer pode até parecer simples, mas é bem trabalhoso.

A primeira coisa a saber é se esse fã é fã de verdade do seu negócio (serviço ou produto) ou se é apenas um amigo ou parente querendo te dar uma “força”.

Ninguém vira fã sem que haja um trabalho de conquista

Esse é o começo do caminho. O Facebook e o Instagram, antes de qualquer outra finalidade, são redes de relacionamento, e se você ou sua empresa estão nelas, esse deve ser seu objetivo master “se relacionar”.

E assim como num namoro, que inicia com uma conquista, um xaveco, uma conversa boa – o relacionamento entre cliente e empresa, também vai partir desse princípio – uma parte precisa “conquistar a outra”, só assim o relacionamento acontece.

Como conquistar? Eis a questão.

  • Ofereça conteúdo relevante.
  • Agregue informações úteis para o dia a dia.
  • Torne seu fã um contato de e-mail para que receba novidades e informações.
  • Invista em e-mail marketing.
  • Coloque seu fã no grupo do whats ou facebook.

Atraindo, engajando e convertendo

O processo de venda, não acontece quando seu cliente te liga dizendo que quer seu produto. Ele começa muito antes, lá atrás, quando o cliente, ainda prospect, descobre que você pode atender a necessidade dele, vendendo aquilo que ele precisa.

Como ele sabe que precisa do seu produto ou serviço?

Esse é o seu objetivo ao produzir conteúdo relevante para sua fanpage, para o seu blog, para o seu canal. Você precisa criar a necessidade – mostrar todos os valores agregados do seu produto e todas vantagens em tê-lo. Venda seu peixe!

Se você fizer isso bem feito, mais uma vez falando, “criando conteúdo relevante” vai fazer com o que as pessoas passem da fase de “atraídos” para “engajados”.

O engajado é o fã, o convertido é o cliente

Engajamento é muito bom, mas não paga as contas no fim do mês. Então, se você chegou aqui, está no caminho, mas precisa do xeque-mate.

Faça uma pergunta a si próprio: Você tem certeza que as pessoas sabem aquilo que está vendendo? Um erro comum, que muita gente faz, é esquecer de vender com clareza seu produto/serviço. Para gerar o engajamento, as vezes se dá tantas voltas ao redor do eixo, que se esquece de dizer qual de fato é seu negócio.

  • Siga a regra 80×20 – a cada 10 posts em suas redes sociais, 8 faça para gerar engajamento e 2 faça para vender seu produto.
  • O oposto não é o caminho certo. Não utilize rede social para panfletagem do seu produto.

Ninguém usa Rede Social para comprar nada!

tirar-do-facebookIsso mesmo, ninguém acessa o facebook pensando em “compras”. Por isso, sua missão é usar as redes sociais para levar as pessoas para onde, de fato, você está vendendo. Se você tem uma loja física, se você tem um site, se você tem um e-commerce (independente se produto ou serviço) você precisa criar um processo para tirar a pessoa da rede social e levá-la até o seu canal de venda.

O processo é seu, mas pode ser mais ou menos assim:

  • Leve pra sua loja física;
  • Chame pro whatsapp;
  • Leve pro inbox da sua fanpage;
  • Direcione ela pro seu site.

Tudo isso são maneiras de usar a rede social para levar as pessoas até onde você vende.

 

Invista em anúncios do Google

Certamente você já se perguntou se vale apena anunciar no google ou se será dinheiro jogado fora. Já se perguntou também “quanto deve investir”, correto?

Algumas vantagens:

  1. Estará presente no maior site de buscas do mundo;
  2. Utilizando a palavra-chave certa, o termo de busca certo, vai lhe trazer o público alvo que busca e alcançar melhores resultados;
  3. O público alvo pode ser totalmente segmentado, ou seja, você só aparecerá para pessoas que tenham real interesse no que você está anunciando, sendo assim, as suas chances de conversão são muito maiores;
  4. Pode escolher as pessoas que terão acesso ao seu anúncio, exemplo: gênero, região, idade, preferências;
  5. Você pode trabalhar somente produtos/serviços que mais lhe darão retorno financeiro;
  6. Anunciar no Google é acessível, pois você só irá pagar quando o usuário executar a ação que você definir, sendo assim, o valor pago é justo, já que aumentarão suas chances de conversão.

“Quanto investir” é uma decisão sua, 100, 200, 500, 1.000… nessa mídia quanto mais você investir maior será o alcance de pessoas.

Sucesso!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *